Metaverso e economia global: qual a relação desses dois?
Mais do que uma simples leitura: é informação relevante, confiável e que gera conexão!

Metaverso e economia global: qual a relação desses dois?

Existem mais relações entre metaverso e economia global do que pensam muitas pessoas. Inicia-se um novo jeito de fazer negócios.

Os assuntos em torno do tema “metaverso e economia global” têm ganhado os noticiários que falam sobre economia ao redor do mundo.

Despontando como a mais recente novidade da era da informação, sobretudo o metaverso promete ser uma ótima oportunidade para monetização.

Como consequência disso irão surgir novas empresas e oportunidades.

Contudo, para conseguir algum sucesso nesse “novo mundo”, é preciso entendê-la mais a fundo.

Qual o conceito do metaverso?

O metaverso é o conceito de um universo paralelo criado com a junção de várias tecnologias, como a IoT (Internet das Coisas), machine learning e cloud computing.

Neste mundo à parte, que pode ser acessado por meio de gadgets de realidade virtual, as pessoas podem fazer atividades que já fazem na vida real.

No cenário simulado, cidades, lugares especiais e outros locais podem ser visitados pelo usuário, em algo bem semelhante a jogos RPG.

Aprofundamentos na convivência de usuários dentro do metaverso já têm sido analisados por empresas como Meta (dona do Facebook e do Instagram), Microsoft e Disney, que estão trabalhando na criação de metaversos próprios.

Vantagens e desvantagens do metaverso

Se você quer saber mais detalhes sobre o metaverso e a economia global, certamente também pretende entender quais são as vantagens e desvantagens dessa novidade.

Para tanto, consulte essa lista de vantagens do conceito:

  • Ausência de barreiras econômicas;
  • Por ser um conceito ainda a ser explorado, oferece muitas oportunidades;
  • Tende a virar uma febre mundial;
  • Pode ser explorado por meio de diversos tipos de tecnologias;
  • Em tese, pode oferecer fontes de renda estáveis;
  • Entre outras.

Agora, veja essas desvantagens ligadas ao metaverso:

  • Por ainda não ter uma regulação firme, pode ser alvo de criminosos;
  • Possui uma linguagem ainda desconhecida de grande parte do público;
  • Pode ser “caro” para acessar, por necessitar de alguns meios tecnológicos;
  • Depende de uma conectividade estável com a internet;
  • Entre outras.

Como funciona o NFT, criptoativos e blockchain no metaverso?

Um fator interessante, que inclusive é o ponto de contato entre metaverso e economia global, é a presença das criptomoedas e NFTs como moeda de troca dentro do metaverso.

Todos os tipos de criptoativos são gerenciados, por assim dizer, pela blockchain, que é um imenso banco de dados onde as transações de NFTs e criptomoedas ficam “anotadas”.

Como foi citado anteriormente, dentro do metaverso as pessoas poderão visitar lugares e fazer algumas atividades, incluindo comprar coisas.

E se você estiver dentro do metaverso e quiser comprar uma casa, por exemplo, deverá utilizar alguma moeda virtual, como o Bitcoin, para pagar pelo bem.

Esses criptoativos, por sua vez, entram dentro do metaverso através de transações envolvendo dinheiro comum, que é convertido para o criptoativo em questão.

Vale destacar que o metaverso é apenas um conceito e que várias empresas estão criando os seus “mundos” virtuais. 

Melhor dizendo, cada organização decide como os seus usuários irão comprar algo dentro da plataforma. 

Oportunidades para empresas

O conceito do metaverso literalmente cria um novo mundo que pode ser acessado virtualmente.

Ou seja, esse fato cria diversas novas oportunidades para empresas e empresários do mundo inteiro.

Logo, elas podem alavancar as suas marcas dentro da realidade simulada.

Veja essa lista contendo algumas oportunidades para empresas dentro do metaverso:

  • Criar espaços virtuais onde os participantes do metaverso possam adquirir produtos e serviços para usar na vida real;
  • Investir em propagandas dentro do metaverso;
  • Criar agências financeiras de NFTs e criptomoedas, auxiliando os usuários dentro do universo virtual;
  • Criar programas de entretenimento ligados ao metaverso;
  • Criar itens no metaverso que possam ser comercializados como NFTs foram do universo simulado;
  • Dentre outras inúmeras possibilidades.

Cabe a cada empresário analisar as características do seu negócio e como isso pode ser usado no metaverso.

Qual o impacto do metaverso na economia global?

A relação entre metaverso e economia global pode ir muito além de apenas “brincadeiras” num mundo virtual.

Afinal, empresas podem migrar para o ambiente virtual, angariando clientes que transitam nesse novo mundo.

Essas empresas, por sua vez, podem ser de qualquer país do mundo, já que não existem barreiras geográficas e/ou econômicas dentro do metaverso.

Com isso, uma empresa brasileira pode ter americanos e europeus como clientes dentro do metaverso, por exemplo.

Além disso, a venda de equipamentos para acesso ao metaverso, como óculos de realidade virtual, fones de ouvidos e diversos outros, vai aumentar muito nos próximos anos, aquecendo a economia global de igual modo.

Por fim, vale destacar que a valorização das criptomoedas e NFTs usadas dentro do metaverso pode criar milionários em pouco tempo, afetando o mundo real.

Leia mais

5 tecnologias para alavancar uma pequena e média empresa

Comentários estão fechados.