Mais do que uma simples leitura: é informação relevante, confiável e que gera conexão!

Habilidade comportamental do candidato é decisiva nos processos seletivos das empresas

Organizações prezam por profissionais qualificados em formação técnica, porém inteligência emocional é um diferencial competitivo

Muitos profissionais em busca de recolocação ou novas oportunidades de emprego devem ter se deparado com os termos ‘soft skill’ e ‘hard skill’. Os termos são utilizados para diferenciar habilidades comportamentais e técnicas.

Soft skills refere-se à inteligência emocional e à capacidade de lidar com as emoções. Já as hard skills estão relacionadas aos conhecimentos técnicos que os indivíduos adquirem por meio da educação formal, cursos extracurriculares e treinamentos.

A avaliação dessas habilidades tem tanto destaque que foi tema de várias pesquisas do setor. Uma delas foi realizada em 2020 pela consultoria Page Personnel* que entrevistou 3.000 gestores de organizações, em seis países da América do Sul.

De acordo com as respostas dos participantes, 59,7% informaram que a demora em preencher uma vaga acontece porque os candidatos não possuem habilidades sociais necessárias para ocupar a posição.

Haliny Torres de Oliveira Câmara, professora de cursos de Extensão Universitária do Senac EAD, explica que as transformações e a competitividade do mercado de trabalho fizeram com que as organizações exigissem profissionais qualificados, porém, o que diferencia os candidatos são as habilidades comportamentais.

“Os processos seletivos têm como premissa básica identificar a princípio os hard skills exigidos para atuação em determinada área, entretanto, os soft skills terão destaque e serão um diferencial competitivo. Isso porque, os profissionais podem ter uma formação técnica impecável, mas se não souberem lidar com seus colegas de trabalho com respeito, empatia, entre outros aspectos, não se sustentarão por muito tempo na empresa”, argumenta.

Escolha dos candidatos

Segundo a especialista, os candidatos são selecionados, inicialmente, pelas competências em hard skills, pois para cada área de atuação há requisitos mínimos exigidos do ponto de vista técnico.

Entretanto, no decorrer do processo seletivo as soft skills serão observadas e certamente aqueles que possuem aspectos comportamentais mais aderentes ao perfil da vaga serão os selecionados para a contratação.

Haliny explica ainda que as habilidades técnicas são mais fáceis de serem identificadas ou aprimoradas por intermédio de estudos formais, porém é possível aperfeiçoar o potencial comportamental.

“As soft skills estão relacionadas com a capacidade de as pessoas lidarem com seus semelhantes ou situações profissionais que terão reflexos com o que vivenciou ao longo de sua vida e no meio psicossocial em que se desenvolveu. Embora sejam questões mais delicadas são possíveis de serem aprimoradas por meio da participação em treinamentos comportamentais e palestras’, recomenda.

Outro ponto observado pela professora do Senac EAD é a utilização do recrutamento digital (E-recruitment) para a escolha dos candidatos. A educadora argumenta que o formato conquistou visibilidade maior entre as empresas e pontua os pontos positivos.

“A tecnologia ganha um protagonismo à medida em que podemos realizar diversas entrevistas virtuais, aplicar testes e dinâmicas, economizando desta maneira, o tempo do processo e o deslocamento dos candidatos. Por meio de ambientes virtuais e das práticas do E-recruitment é possível avaliar tanto os aspectos técnicos quanto os comportamentais dos candidatos”.

Ao final, a especialista compartilha cinco dicas para que os candidatos possam trabalhar nas entrevistas, com foco nas habilidades técnicas e comportamentais, acompanhe:

Hard Skills

– Procure identificar quais são as habilidades técnicas exigidas pelo mercado de trabalho para atuar na área que deseja ingressar;

– Invista seu tempo na aquisição de novos conhecimentos por meio de cursos técnicos, graduação e pós-graduação;

– Dedique-se à aprendizagem de outros idiomas;

– Otimize seu tempo e invista em capacitações online;

– Adquira conhecimentos de softwares.

Soft Skills

– Realize uma autoanálise sobre seus aspectos comportamentais;

– Classifique seus comportamentos e atitudes como potencialidades e fragilidades;

– Dedique-se a aprimorar aspectos frágeis em seu comportamento;

– Evidencie suas potencialidades;

– Observe os ambientes e as pessoas ao seu redor! Podemos aprimorar nossos comportamentos por meio da percepção do meio psicossocial em que estamos inseridos.

Fonte: Pesquisa Page Personnel*

Sobre o Senac EAD

Com mais de 70 anos de atuação em educação profissional, o Senac foi pioneiro no ensino a distância no Brasil. A primeira experiência nesta modalidade se deu em 1947 com a Universidade do Ar, em parceria com o Sesc, que ministrava cursos por meio do rádio.

A partir de 2013, com o lançamento do portal Senac EAD, a instituição ampliou a sua atuação em todo o país. Hoje, oferece um amplo portfólio de cursos livres, técnicos, de graduação, pós-graduação e extensão a distância, atendendo todo o Brasil e apoiados por mais de 350 polos presenciais para avaliações.

Acesse a programação completa de cursos do Senac EAD em https://www.ead.senac.br. Há também uma programação diversificada de cursos presenciais que pode ser conferida em https://www.senac.br/ .

Deixe uma resposta