YouTube Shorts: o que mais engaja? - Revista Capital Econômico
Mais do que uma simples leitura: é informação relevante, confiável e que gera conexão!

YouTube Shorts: o que mais engaja?

Winnin oferece dicas data-driven para criar vídeos curtos, que já aparecem em primeiro lugar entre os tópicos de maior engajamento no Brasil

Produzir conteúdo, sobretudo em vídeo, é atualmente uma das principais formas de construir relevância junto a um público específico.

As pessoas estão cada vez mais questionando padrões, ditando tendências, buscando por diversidade e repensando o consumo e, por isso, marcas e creators precisam acompanhar essas mudanças e conquistar a confiança de seus consumidores por meio de conteúdos autênticos e que representem a vida real.

Nesse contexto, os vídeos curtos estão ganhando cada vez mais fama e audiência, tornando plataformas como YouTube Shorts, Tik Tok e Reels grandes meios para o consumo de conteúdos sobre diferentes temas.

Segundo uma pesquisa realizada pela Winnin, martech que empodera a criatividade por meio da ciência de dados, o YouTube Shorts é um dos canais que mais engaja no quesito de vídeos curtos, já que 4 entre os 8 conteúdos mais curtidos nos últimos seis meses foram postados na plataforma.

No Brasil, os Shorts ocupam o primeiro lugar entre os tópicos de maior relevância, sendo que 3 entre os 6 creators com mais views do país já estão criando nesse formato.

Pensando nisso, a Winnin realizou um levantamento baseado em data-driven com algumas dicas para que marcas e criadores de conteúdo possam produzir vídeos mais relevantes para o YouTube Shorts. Confira os insights da Winnin:

#1 Hack em um minuto

O universo dos games e jogos eletrônicos tem ganhado cada vez mais relevância no espaço online, e muitos criadores de conteúdo estão explorando o YouTube Shorts para o compartilhamento de hacks e dicas rápidas sobre como conquistar objetivos específicos em diferentes jogos.

#2 Expectativa x Realidade

Vídeos de creators fazendo reviews de alimentos e comparando a expectativa e a realidade de novos produtos estão dominando a categoria de “Doces & Sobremesas” do YouTube Shorts.

#3 Matando a curiosidade e a saudade

Vídeos curtos sobre assuntos nostálgicos, como desenhos, filmes e brinquedos infantis estão marcando presença na plataforma. Compartilhar dicas e curiosidades sobre esses temas é uma boa forma de tornar o conteúdo ainda mais divertido e relevante.

#4 Desafiando a família

Brincadeiras e desafios que reúnem toda a família são tópicos de grande relevância dentro da plataforma. As pessoas adoram ver conteúdos autênticos e famílias se divertindo, e apostar nisso pode tornar o engajamento do vídeo ainda maior.

#5 Esquetes e imitações do dia a dia

Conteúdos de humor viral vêm ganhando cada vez mais destaque dentre os vídeos curtos. No YouTube Shorts, creators que brincam com as situações do dia a dia, imitando personas conhecidas e fazendo pegadinhas conquistam a atenção da audiência.

#6 Mostrando o backstage

Não importa o lugar e nem a ocasião, o importante é mostrar o que quase ninguém mostra! Compartilhar o funcionamento por trás de vídeos é um match perfeito para matar a curiosidade de quem quer só dar uma espiadinha pelo Shorts.

Metodologia do relatório

As métricas são provenientes de dados do Brasil no Facebook, YouTube e Instagram. O levantamento foi criado a partir de análise de dados feito pela inteligência artificial da Winnin, que analisou dentro do ecossistema de consumo da população sobre os conteúdos de relacionamentos e mapeou quais são os temas e creators, que estão dominando essa conversa.

O intuito é mostrar que não faltam oportunidades para marcas se assumirem como criadoras de conteúdo e turbinar seu alcance e performance online principalmente nas datas comemorativas do calendário cultural.

Todos os insights foram construídos a partir de dados do software proprietário de inteligência de vídeo da startup, o Winnin Insights, que mapeia novas tendências emergentes de acordo com múltiplas variáveis como setor, público-alvo e objetivo de negócios, entregando insights e permitindo que marcas e agências ajam rapidamente para criar produtos, ações e estratégias mais assertivas e relevantes.

Sobre a Winnin

Fundada em 2015 por Gian Martinez, a Winnin é uma martech que empodera a criatividade por meio da ciência de dados. Líderes globais como AB Inbev, Danone, Coca-Cola, Nestlé, entre outros, confiam na Winnin para tomarem decisões melhores e mais relevantes.

O Winnin Insights, software proprietário de inteligência de vídeo, mapeia novas tendências emergentes de acordo com múltiplas variáveis como setor, público-alvo e objetivo de negócios, entregando insights e permitindo que marcas e agências ajam rapidamente para criar produtos, ações e estratégias que se conectem ao espírito do tempo e aos consumidores de amanhã.

Com sócios como Coca-Cola e ZX Ventures e sede no Rio de Janeiro, a Winnin tem um time formado por mais de 70 pessoas.

Comentários estão fechados.