NFT: o que é e como funciona essa tecnologia - Revista Capital Econômico
Mais do que uma simples leitura: é informação relevante, confiável e que gera conexão!

NFT: o que é e como funciona essa tecnologia

Entenda de forma definitiva sobre este tema

Os NFT, ou tokens não fungíveis, são uma das mais recentes evoluções do mercado virtual.

Atraindo muitos interessados em diversificar seus investimentos, esses criptoativos chamam a atenção pela exclusividade.

Embora pareça algo complexo de assimilar, o conceito do NFT é um dos mais antigos do ramo das vendas: o da oferta e da procura.

O que é NFT?

NFT é qualquer coisa digital que seja única.

Pode ser uma música, uma imagem, uma frase, etc.

Assim como uma obra de arte do Picasso, por exemplo, pode valer milhões por ser original e única, o mesmo vale para uma obra digital.

Sendo assim, fica fácil perceber qual é o conceito do NFT e como ele é comercializado.

Para que serve o token não fungível?

Os tokens não fungíveis são um tipo de assinatura que assegura a autenticidade de alguma mídia digital.

Essa assinatura é um código de transferência que torna essa mídia digital um bem não fungível.

Por exemplo, uma camiseta da seleção brasileira de futebol usada pelo Pelé na final da copa de 58, é um bem não fungível, pois é única e insubstituível.

Existem muitas camisetas da seleção por aí, mas nenhuma tem o mesmo valor que essa.

Com os NFT, é o mesmo: o comprador, detentor dos direitos desse bem digital, passa a ser, usando esse exemplo, o dono da camisa do Pelé!

Qual a diferença entre NFT e criptomoeda?

Embora ambos sejam criptoativos, NFT e criptomoeda não são a mesma coisa.

Isso porque as criptomoedas são fungíveis, ou seja, podem ser trocadas e negociadas por outras de mesmo valor, assim como o dinheiro.

Um bitcoin, por exemplo, pode ser trocado por outro e o valor continuará o mesmo.

Já no caso dos NFTs, eles são únicos, não existe outro do mesmo.

Portanto, seu valor é exponencialmente maior.

Quais os mercados de NFT?

O mercado mais visado para os NFTs é o das artes.

Músicas, desenhos, vídeos, tuítes, enfim, muitos tipos de mídias digitais vêm sendo negociadas por muito dinheiro.

Embora essas mídias fiquem disponíveis na internet para quem quiser ver, elas são, na verdade, cópias da original.

Voltando aos exemplos da vida real, é como se fossem cópias da Monalisa, mas só uma é a verdadeira.

Então, assim como no mercado de artes físicas, o dono da obra original pode comprar a peça e depois revendê-la, quando ela valorizar mais.

Esse é um mercado em crescimento e que promete revolucionar os negócios das artes.

E, como o meio digital é ainda mais vasto, esse mercado se estende ao mundo dos games, dos animes e muitos outros.

Como ainda é algo bastante novo, muitos se perguntam se não haverá algum entrave legal, visto que o NFT ainda não possui uma regulamentação específica.

Contudo, aos poucos essa modalidade vai sendo reconhecida e finalmente oficializada.

Agora já é, por exemplo, obrigatório declarar as movimentações com criptoativos no imposto de renda.

A julgar pelo crescente interesse pelo NFT, é só uma questão de tempo para esse mercado se expandir e se popularizar.

Comentários estão fechados.