Captação milionária: Auddas conclui assessoria para Well-Tech junto ao Fundo Galápagos - Revista Capital Econômico
Mais do que uma simples leitura: é informação relevante, confiável e que gera conexão!

Captação milionária: Auddas conclui assessoria para Well-Tech junto ao Fundo Galápagos

Com expansão na LATAM e nos EUA, o plano é colocar a MedBeauty de maneira definitiva entre as maiores empresas de tecnologia em estética e beleza do Brasil

A Auddas, empresa de planejamento estratégico, acaba de completar uma bem-sucedida operação para o lançamento de debêntures da Medbeauty, uma empresa que atua no segmento de wellness.

A transação será integralmente subscrita pelo Fundo Galápagos e os papéis têm vencimento em agosto de 2025. A operação é garantida por 20% das cotas da startup.

Durante a due diligence, a Medbeauty, companhia fundada pelo empreendedor paulistano Pedro Miguel, foi avaliada em R$300 milhões.

Filho de imigrantes vindos da Calábria e Romênia, ele começou a trabalhar logo cedo, com o intuito de ser independente. Criada em 2010, a MedBeauty é um hub de resultados inovadores em welltech.

A empresa é responsável por trazer para a América Latina, entre outros produtos, a mais revolucionária inovação dermatológica dos últimos 20 anos, os fios de PDO i-Thread.

O objetivo dessa operação com o Galápagos, que contou com a assessoria da Auddas, é viabilizar a expansão da Medbeauty para os mercados LATAM e EUA, onde o conceito de wellness tem um grande e fértil terreno para se desenvolver.

O empresário Julian Tonioli, sócio da Auddas, explica que a operação teve três aspectos muito relevantes para a Med Beauty e para o mercado de wellness:

“primeiro porque valida o primeiro ciclo de estruturação da MedBeauty, iniciado em março de 2020, quando iniciamos o ciclo atual de planejamento estratégico, governança e gestão da empresa, que culmina com a MedBeauty sendo uma S/A e tendo uma operação de captação no mercado de capitais.Em segundo lugar, o capital levantado será fundamental para a continuidade do crescimento acelerado da companhia, que mais do que dobrou de tamanho em 2021 e projeta crescer ao menos 100% em 2022 no Brasil, além de possibilitar a internacionalização da MedBeauty para a América Latina e EUA. Por último, a operação marca o começo do segundo ciclo do planejamento estratégico da MedBeauty, onde focaremos na introdução de novos produtos e tecnologias inovadoras no mercado, bem como na aceleração da digitalização do negócio”, explica.

A parceria com instituições financeiras não deverá se limitar ao Galápagos, pois não há exclusividade no acordo que vence em 2025.

“Mesmo antes de finalizarmos a liquidação financeira das debêntures, estaremos com o nosso time e nossos advisors atentos a novas oportunidades de conseguir recursos de médio e longo prazo, a um custo competitivo.”, comenta Pedro Miguel.

“Nosso plano para o ciclo 2021 a 2025 é colocar a MedBeauty de maneira definitiva entre as maiores empresas de tecnologia em estética e beleza do Brasil e esse é um passo bastante relevante nessa direção”, finaliza Tonioli.

Comentários estão fechados.