Como fazer um plano de negócios eficiente para atrair investidor - Revista Capital Econômico
Mais do que uma simples leitura: é informação relevante, confiável e que gera conexão!

Como fazer um plano de negócios eficiente para atrair investidor

Entenda como criar um plano de negócios eficiente para a sua empresa e captar investimentos

Para quem está pensando em abrir uma empresa própria, é preciso ficar atento a alguns passos antes de colocar o o  produto no mercado.

O plano de negócios é um documento de extrema importância para evitar dores de cabeça no futuro, segundo especialistas.

Mas quais os passos para criar um bom plano de negócios?

Quais perguntas precisam ser respondidas e quais etapas precisam ser descritas, desde a estimativa de vendas até o plano de marketing?

Esses e muitos outros questionamentos surgem no meio do processo.

Portanto conhecer a fundo a  empresa, a área de atuação e também o público farão toda a diferença para se destacar em relação aos seus concorrentes.

Entenda como criar um plano de negócios para a  empresa.

Qual é a importância do plano de negócios?

Para quem busca abrir uma empresa, sonha em ter um negócio próprio, mas tem receio de se perder no meio do processo ou passar por dificuldades nos primeiros meses de abertura, investir tempo em um plano de negócios pode ser uma boa solução.

Isso porque, ele é essencial para o empresário poder planejar e registrar todas as movimentações do mercado.

E, dessa maneira, será possível conseguir obter informações detalhadas sobre o produto, público, concorrentes, fornecedores e o mais importante, entender quais os pontos fortes e fracos da empresa.

É importante frisar que o plano de negócios não é algo engessado, podendo ser alterado a qualquer momento.

Como fazer um plano de negócio?

Agora que ficou mais claro sobre a importância do plano de negócios para a empresa, é preciso colocar a mão na massa ter um.

Responda algumas perguntas

Para especialistas, um plano de negócios deve começar com diversas perguntas:

● Quais são seus objetivos?
● Quais são suas metas?
● Em que segmento atuará?
● Qual o seu público alvo?
● Quem são seus concorrentes?
● Quem serão seus fornecedores e onde você os encontrará?
● Qual será o valor que será investido?

É preciso alinhar todos esses pontos para diminuir os riscos e incertezas que podem acabar sendo geradas.

Investimento

Através de um planejamento financeiro, o empreendedor irá enxergar melhor qual será o seu investimento total.

Para isso, é preciso colocar no papel todos os gastos com o negócio, para controlar muito bem como vai ser o fluxo de caixa no decorrer do empreendimento.

Lembrando ainda que há uma série de gastos, incluindo matéria-prima, fornecedores, equipamentos, infraestrutura, treinamentos da equipe, espaços físicos, hospedagem de sites, salários, campanhas de marketing, entre outros.

Assim, o empresário conseguirá dividir o seu investimento em partes: investimento fixo, que é tudo o que vai precisar comprar para manter o negócio funcionando;

o capital de giro, que já deve considerar a compra de mercadorias de estoque e fornecedores;

e também os investimentos pré-operacionais, que são investimentos realizados antes de iniciar as atividades do negócio.

Custos e estimativa de vendas

Mesmo que ainda não tenha a informação real sobre o valor, sugere-se sempre trabalhar com estimativas.

E o caminho alternativo é usar números e valores que estejam o mais próximo possível dos números reais.

Uma outra proposta também é colocar receitas e despesas um do lado do outro. Dessa maneira, será possível determinar qual a renda, os lucros e em quanto tempo o investimento inicial será retornado.

Estratégias de negócio e análise de mercado

Público-alvo

Essa é uma etapa super importante para ser registrado no plano de negócios.

Através de estudos e análise, será possível determinar quem é a pessoa que vai comprar o produto ou serviço, o que ele está disposto a comprar e porque ele compraria o seu produto e não, o de um concorrente.

Além disso, é muito importante criar “personas” que representam o público-alvo. Dessa maneira, fica mais fácil de entender seus hábitos e seu perfil pessoal. Por isso é tão importante essa etapa.

Mais do que a representação de muita pesquisa baseada em dados, as “personas” são uma linguagem visual do  cliente. E elas são muito importantes na hora de criar campanhas de divulgação da empresa.

Área de atuação

Entender o mercado que está entrando também é muito importante para evitar incertezas.

Por isso, pesquise sobre o mercado, se há demanda para o seu produto, observe as movimentações do mercado durante os meses, pesquise o comportamento dos indivíduos inseridos e também se há alguma tendência que pode aproveitar para divulgar a sua empresa.

Concorrência

Busque listar os principais concorrentes do negócio e faça uma pesquisa entendendo quais redes sociais eles estão presentes, como o site é montado e as últimas campanhas que foram pro ar.

É interessante também criar um benchmarking, onde coloca-se empresas que o negócio quer se inspirar e incorporar algo delas para a sua própria empresa e também melhorar alguns pontos em relação à concorrência.

Plano de marketing

No plano de marketing, recomenda-se a descrição de todos os produtos ou serviços, assim como todos os seus atributos.

É nessa fase que deve entender qual o posicionamento dos produtos, se o valor dele está adequado ao público-alvo, se ele pode se destacar em relação à concorrência e de que maneira, entre outros pontos.

Aqui também deve ser levado em conta quais os canais serão utilizados para fazer a divulgação dos produtos, como  fazer para que o seu cliente saiba que o seu produto existe.

Se irá vender somente online ou também em lojas físicas.

Análise de estratégia de cenários

Depois de fazer todos esses apontamentos, é hora de criar e especular alguns cenários para ver como a empresa irá se comportar.

O ideal é criar dois tipos de cenários, um pessimista e outro otimista. Assim, é possível ter condições de entender como a empresa irá se comportar e se preparar para todas as situações adversas e diminuir os riscos de perder dinheiro.

Uma outra maneira de fazer essa análise, é criar uma análise swot, muito utilizada para criar planos de ação e identificar, os pontos positivos, negativos, oportunidades e ameaças para a empresa, evitando assim riscos no meio do caminho.

Plano de negócios pronto para apresentar para um investidor

Pronto! Agora que o plano de negócios já está criado, é só apresentar para os futuros investidores e trilhar o caminho do sucesso do negócio.

Com sorte, é possível também encontrar um investidor anjo, que é aquele profissional ou empresário bem sucedido que procura investir em startups, fornecendo para ela além do capital financeiro, conhecimento e experiência.

É uma ótima opção para empresas que estão começando a trilhar o seu caminho no mundo dos negócios.

Comentários estão fechados.