As criptomoedas mais promissoras de 2022 - Revista Capital Econômico
Mais do que uma simples leitura: é informação relevante, confiável e que gera conexão!

As criptomoedas mais promissoras de 2022

Após o período de grandes oscilações e incertezas em que estivemos no ano passado, a valorização de alguns ativos já no início de 2022 gerou expectativas otimistas para o mercado das criptomoedas.

Talvez você tenha ouvido falar muito sobre Bitcoin, mas saiba que essa não é a única criptomoeda existente.

Na negociação de criptomoedas, outros diferentes tipos podem ser mais ou menos promissores do que o Bitcoin.

Ao acessar plataformas de negociação, é possível verificar a diversidade que hoje toma conta desse tipo de ativo.

No site da AvaTrade, por exemplo, uma grande gama de instrumentos financeiros está disponível, estando as criptomoedas entre eles.

Para além do Bitcoin, a plataforma também oferece negociações referentes a Ethereum, Litecoin e Ripple, apenas para mencionar algumas criptomoedas.

Assim, cabe ao investidor conhecer as projeções para cada criptomoeda disponível e entender se vale a pena investir nesse mercado.

Para decidir a qual delas gostaria de dedicar seu tempo de negociação e investimento, é importante avaliar os dados já disponíveis em análises feitas por especialistas.

Para começarmos, vale mencionar que o Bitcoin não é a mais promissora criptomoeda deste ano e sequer entrou nas projeções de alguns especialistas.

Isso porque já teve uma queda de cerca de 50% desde sua última máxima, em novembro de 2021. Portanto, se você pretende começar a investir em criptomoedas neste ano, não se atente apenas para a mais conhecida.

Para 2022, as projeções listam as criptomoedas abaixo como as mais promissoras.

Ethereum (ETH)

A rede Ethereum (ETH) surgiu com o objetivo de concorrer diretamente e de perto com o Bitcoin (BTC) e, ao olhar dos especialistas, tem conseguido.

Ela tem sido apontada como uma grande potência em expansão e valorização. Seu diferencial é a possibilidade de “tokenizar” ativos físicos.

Solana (SOL)

Vendida como uma “Ethereum killer” — criptomoedas que surgiram com a finalidade e o potencial de derrubar a liderança da Ethereum —, a Solana teve uma alta registrada de 11.179,5% em 2021.

Com capacidade de manter taxas baixas sem perder em segurança, a Solana é apontada como a maior das Ethereum killers.

Polkadot (DOT)

Outra Ethereum killer, a Polkadot também tem uma boa projeção para 2022. Lançada em 2016 por um cofundador da Ethereum, a Polkadot surgiu com o objetivo de levar maior escalabilidade para o mercado.

Em 2021, ela encerrou o ano com uma alta registrada de 187,40% e está hoje entre as 10 primeiras posições do ranking global das criptomoedas.

Avalanche (AVAX)

Com gas fees (taxas de transação) mais baratas, a Avalanche teve uma alta de 3.326,70% em 2021. Quando comparada com a rede Ethereum (ETH), oferece vantagens superiores em escalabilidade e programação.

A Avalanche também é uma rede, sendo composta por três blockchains separadas: X-Chain, C-Chain e P-Chain.

The SandBox (SAND)

tecnologia de blockchain — tecnologia de protocolo distribuído para rastreio e segurança de informações — da Sandbox permite a criação de terrenos virtuais que podem ser negociados.

Esse criptoativo é promissor ao ponto de já ser utilizado por grandes empresas, como a Tesla.

Helium (HNT)

Essa criptomoeda tem uma proposta inovadora: oferecer serviços de IoT (internet das coisas).

Com alta registrada de 2.825,30% em 2021, a Helium promete fornecer conexão descentralizada à internet, sem a necessidade de um provedor, e ainda ser o sistema que conecta todos os dispositivos inteligentes.

Essas são algumas das opções de criptomoedas mais citadas nas projeções para 2022. Ainda existem outras em ascensão, como a Axie Infinity (AXS) e a Start Atlas DAO (POLIS), consideradas moedas de games.

Comentários estão fechados.