Selic: o que essa taxa pode mudar nas suas finanças
Mais do que uma simples leitura: é informação relevante, confiável e que gera conexão!

Selic: o que é essa taxa e como ela impacta as suas finanças

Selic, ou taxa Selic, nada mais é do que a taxa básica de juros da economia que a cada 45 dias vira notícia. De vez em quando porque aumentou, outras vezes porque caiu e ainda quando se mantém estável.

O que é a taxa Selic?

Certamente, a Selic influencia todas as demais taxas de juros do Brasil. Assim como as cobradas em empréstimos, financiamentos e até de retorno em aplicações financeiras.

Selic quer dizer Sistema Especial de Liquidação e Custódia. É um programa virtual em que os títulos do Tesouro Nacional são comprados e vendidos diariamente por instituições financeiras.

Em outras palavras, a Selic está ligada aos juros dos títulos públicos que o governo oferece neste sistema.

Quem decide o valor?

Nesse sentido, o Copom, Comitê de Política Monetária do Banco Central, é quem decide o valor da taxa Selic. Ele se reúne a cada 45 dias para definir se ela deverá aumentar, diminuir ou se manter estável.

Como funciona a taxa Selic?

Para explicar a taxa Selic, é preciso voltar a uma necessidade básica de qualquer governo: ter dinheiro para fazer investimentos e pagar dívidas. 

Apesar de a principal forma de arrecadação ser por meio dos impostos, outra forma de arrecadar dinheiro é com empréstimos – por exemplo, os títulos do Tesouro Nacional.

Os títulos do Tesouro são certificados de dívida emitidos e vendidos pelo próprio governo através do Sistema Especial de Liquidação e Custódia. Em outras palavras, quem compra um título ganha o direito de, em determinada data, receber o valor de volta com o acréscimo de juros.

É importante entender, entretanto, que a maioria dos títulos do tesouro é comprada por grandes instituições financeiras. Isso acontece porque, por lei, toda instituição é obrigada a depositar uma parcela dos depósitos recebidos no dia em uma conta no Banco Central.

Essa é uma forma de controlar a quantidade de dinheiro em circulação e evitar o aumento da inflação.

Como as instituições financeiras realizam milhões de operações diariamente, é comum chegar ao fim do dia com uma quantia maior ou menor do que deveriam ter na conta do BC.

Neste caso, elas têm que pegar empréstimos com outros bancos para cumprir a lei.

Como a Selic afeta o seu dinheiro e seus investimentos?

Todos os brasileiros, bancos e até investidores estrangeiros sentem os efeitos da mudança da Selic. Em suma, acontece o seguinte:

  • Se a taxa diminui

O crédito fica mais acessível, já que os bancos tendem a abaixar as taxas de juros. Porém, a inflação tende a subir.

  • Se a taxa aumenta

Os preços tendem a baixar ou ficar estáveis, como uma consequência do controle da inflação. No entanto, os juros de crédito, parcelamento e cheque especial ficam mais altos.

 

Em junho de 2022, o Copom aumentou a taxa Selic de 12,75% para 13,25%, afetando as aplicações financeiras de todos os brasileiros.

Quais são os investimentos afetados pela Selic?

De acordo com a forte influência que a Selic tem na taxa de remuneração de diversos investimentos, qualquer mudança nela impacta a rentabilidade desses produtos financeiros. São eles:

  • Títulos do Tesouro Direto (Tesouro Selic);
  • Caderneta de poupança;
  • Investimentos de Renda Fixa.

Tesouro Selic

O Tesouro Selic é um título público cuja rentabilidade está indexada à taxa Selic. Ou seja, quando ela é reduzida, também fica menor a rentabilidade do título. O mesmo vale para a situação contrária: um aumento na taxa torna os títulos públicos mais vantajosos.

Caderneta de poupança

Certamente, a poupança também sofre os efeitos das mudanças na Selic. Isso porque seu rendimento, por definição, está atrelado à taxa:

  • Se ela estiver acima de 8,5% ao ano, a poupança rende 0,5% sobre o valor depositado + Taxa Referencial;
  • Se ela estiver igual ou abaixo de 8,5% ao ano, a poupança rende 70% da Selic + Taxa Referencial.

Ou seja, com a Selic acima de 8,5%, a rentabilidade da poupança fica fixa em 6,17% e menor, em relação a outros investimentos de renda fixa.

Investimentos de Renda Fixa

Mudanças na taxa Selic impactam o CDI, um dos índices de rentabilidade mais usados por investimentos de renda fixa. Basicamente, quando ela diminui, o CDI também fica mais baixo.

CDBs, LCIs, LCAs, LCs são os investimentos mais comuns que usam o CDI como indicador de rentabilidade. Esses investimentos terão sua remuneração afetada no caso de mudanças na Taxa Selic.

Leia também:

Selic a 11,75%: renda fixa pode ser sinal de segurança para brasileiros

Projeção de inflação para o final do ano sobe: como ficam os investimentos?

Comentários estão fechados.