RJ recupera 90% dos postos de trabalho perdidos nos primeiros meses de pandemia - Revista Capital Econômico
Mais do que uma simples leitura: é informação relevante, confiável e que gera conexão!

RJ recupera 90% dos postos de trabalho perdidos nos primeiros meses de pandemia

Análise feita pela FIRJAN, a partir da plataforma Retratos Regionais, aponta que neste ano foram criadas mais de 104 mil vagas no estado. Em agosto, o saldo foi de quase 23 mil vagas

Análise feita pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), a partir da plataforma Retratos Regionais, aponta que o estado do Rio já recuperou 90% dos postos de trabalho perdidos nos primeiros meses de pandemia. Entre março e julho do ano passado, foram fechadas 191.150 vagas de emprego com carteira assinada e de agosto de 2020 a agosto de 2021 foram abertas 171.699. Neste ano, o saldo é de 104.256 postos de trabalho.

“Estamos vendo o emprego formal no estado do Rio se recuperar de forma consistente e as contratações acelerarem nos últimos meses. A expectativa da Firjan é que, na próxima divulgação, a perda de vagas com carteira assinada da pandemia seja zerada. E não é algo pontual, neste ano foram criadas vagas em todos grandes setores e na grande maioria dos municípios fluminenses”, avalia o presidente em exercício da Firjan, Luiz Césio Caetano.

Conforme os últimos dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), em agosto o saldo de empregos do estado do Rio foi de 22.960. Esse desempenho marca o sétimo resultado positivo consecutivo do mercado de trabalho fluminense e é consideravelmente superior ao saldo de 5.428 registrado em agosto de 2020, início da retomada. O resultado é ainda o segundo melhor da série histórica do Novo Caged, iniciada em janeiro de 2020 – só é superado pelo de novembro de 2020 (32.800).

Setorialmente, no mês de agosto, o maior destaque foi o setor Serviços (+13.008), que seguiu trajetória de contratações e ainda atingiu seu melhor desempenho desde que o Caged passou a ser divulgado com nova metodologia. O Comércio (+5.567) e Indústria e Construção (+4.498) também seguiram contratando. A Agropecuária apresentou saldo negativo em 113 vagas no mês.

No setor de Serviços, os maiores volumes de contratações em agosto ocorreram nos grandes segmentos de Restaurantes e Outros Estabelecimentos de Serviços de Alimentação e Bebidas (+1.784) e Limpeza em Prédios e em Domicílios (+1.328). No Comércio, o destaque foi o Comércio Varejista de Artigos do Vestuário e Acessórios (+1.091). No setor Industrial, a Construção Civil (+1.996) seguiu se sobressaindo.

Na análise regional, o bom desempenho do mercado de trabalho seguiu disseminado pelo estado em agosto, com 72 dos 92 municípios fluminenses apresentando saldo positivo de contratações. A capital se destacou, respondendo por 15.322 das 22.960 vagas abertas no mês – esse resultado marca o melhor desempenho da cidade do Rio desde novembro de 2020, puxado principalmente pela retomada do setor de Serviços. Após a capital, os maiores saldos de contratações foram em Macaé (+1.601), Niterói (+1.099), Nova Iguaçu (+905) e São Gonçalo (+794).

Plataforma Retratos Regionais

A plataforma Retratos Regionais da Firjan tem como base o saldo de empregos formais disponibilizados no Caged. Em painel setorial são disponibilizados dados específicos dos setores industriais.

Em painel regional, que também permite a busca por município, é apresentado o cenário geral de empregos, incluindo todos os grandes setores. A plataforma pode ser acessada através deste link: https://bit.ly/2WunK6l .

Comentários estão fechados.