Mais do que uma simples leitura: é informação relevante, confiável e que gera conexão!

Como montar uma carteira de investimentos

Quer aplicar o seu dinheiro? Saiba como montar uma carteira de investimentos com mais segurança e veja o seu patrimônio crescendo a cada dia.

Como montar uma carteira de investimentos deve estar na sua lista de 2021, pois é nela que você vai aplicar seu capital e ganhar mais dinheiro.

Quer começar a ver o seu dinheiro render? 

Se a resposta for sim, então você precisa entender a maneira mais segura para investir sem ter prejuízos.

Mas afinal o que é uma carteira de investimentos?

Também conhecida por portfólio ou cesta de investimentos é onde todos os seus ativos financeiros ficarão reunidos.

Dessa forma, fica mais fácil controlar, planejar, investir e fazer render o dinheiro, tanto em renda fixa ou variável.

Logo, tanto um investidor experiente quanto um iniciante precisa de uma carteira de investimentos.

Em suma, para não errar você deve estar ciente do seu perfil de investidor, assim poderá comprar produtos para sua cesta com mais tranquilidade, dependendo das suas metas.

Descubra o seu perfil de investidor

Em primeiro lugar, antes de começar a montar a sua carteira de investimentos, você deve descobrir o seu perfil de investidor.

Só assim conseguirá conhecer os limite para assumir os riscos na aplicação do seu dinheiro.

Existem três tipos de investidores, são eles: conservador, moderado e agressivo. Qual deles é você?

Conservador

Esse perfil busca manter a segurança nas aplicações bem como montar uma carteira de investimentos de baixo risco.

Em outras palavras, ele não aceita volatilidade em sua cesta, seus investimentos são a maioria em renda fixa, quase não investe em ações por ser muito instável.

O foco aqui é não perder o que já tem e investir em produtos com pouca probabilidade de perdas.

Moderado

É o investidor que encontra mais equilíbrio na sua carteira de investimentos, ele fica entre os conservadores e os agressivos.

Bem como, entende e aceita a questão da inconstância no mercado financeiro e busca ganhos acima da média de médio a longo prazo.

Sendo assim, ele investe uma fração do seu portfólio em ações e o restante, a maior parte provavelmente em renda fixa.

Agressivo ou experiente

O último perfil de investidor são das pessoas mais corajosas, ou seja, elas não têm medo de perder o suas aplicações.

Pelo contrário, o agressivo entende que os prejuízos são necessários para desfrutar dos lucros a longo prazo.

Em outras palavras, eles não se preocupam com as perdas momentâneas, mas focam nos seus objetivos finais.

Geralmente sua carteira de investimentos conta com a menor parte de renda fixa.

O que levar em consideração ao montar uma cesta?

  • A organização do seu portfólio;
  • Seu perfil de investidor;
  • Ter objetivos bem definidos;
  • Estabelecimento de prazos para rentabilidade;
  • Diversificar os investimentos;
  • Escolher o investimento de acordo com o perfil de investidor;
  • Usar filtros para aumentar as chances de boas escolhas;
  • Esteja atento aos riscos de perdas financeiras;
  • Faça acompanhamentos frequentes na evolução da carteira.
Qual o seu perfil de investidor? Fonte: Unsplash

Como montar uma carteira de investimentos 2021

Primeiramente você deve fazer uma análise da sua situação financeira e socioeconômica no momento.

Feito isso é importante criar um estratégia que esteja alinhado com o seu perfil de investidor e também com os seus objetivos.

Todavia é importante levar em consideração os seus ganhos mensais antes de se propor a investir determinada quantia.

Vale ressaltar que montar uma carteira de investimentos é algo muito pessoal, então não copie a carteira de outra pessoa.

Um exemplo claro sobre as questões que precisam ser levadas em consideração é o tempo e objetivo.

Ou seja, se você precisa de dinheiro para fazer uma viagem daqui alguns meses, terá que investir em ativos para renda fixa como Títulos do Tesouro que é possível resgatar logo que necessite.

Os prazos para investimentos são feitos da seguinte maneira: curto de 1 a 6 meses, médio de 6 a 2 anos e por fim longo de 2 anos em diante.

Em conclusão, você deve procurar um banco ou uma corretora para aplicar o seu dinheiro. A boa notícia é que isso pode ser feito sem você sair de casa, pois as aplicações podem ser feitas por meio digital.

Do mesmo modo, muitas financeiras contam com apoio ao cliente para ajudá-los a montar a carteira de investimentos certa para o seu perfil.

Leia também: Corretoras de Investimentos: TOP 5 melhores

Saiba o tipo de investimento de acordo com os prazos

Para prazos curtos dê preferências para ativos de renda fixa como Títulos do Tesouro, CDBs, LCIs e LCAs, mas não esqueça de checar a liquidez e a carência.

Se você está focado no prazo médio pode se arriscar um pouco mais.

Então além dos ativos de renda fixa que devem compor a maior porcentagem da cesta , um percentual pode ser destinado à renda variável.

Já para quem tem longo prazo para investir, a carteira pode ser mais diversificada, podendo se arriscar mais, pois terá mais tempo para restituir alguma perda.

Assim, vale investir em renda fixa com prazos mais alongados, a partir de 10 anos, por exemplo.

E também começar a pensar em ações para grandes empresas.

Como dividir uma carteira de investimentos?

A divisão da carteira de investimentos é muito importante para aumentar a rentabilidade e diminuir os riscos de perdas.

Além disso, é bom saber que os grandes investidores usam a diversificação nas aplicações para alcançar os seus objetivos.

Dessa forma, você pode construir o seu patrimônio financeiro de acordo com os seus objetivos.

Independentemente do seu perfil, vale a pena dividir a carteira de investimentos.

Ou seja, se você investir tudo em um lugar só e não der certo você perde tudo, porém se dividir suas inversões os riscos não serão os mesmos.

Afinal, por que aplicar em um só lugar se você pode garantir que o seu dinheiro seja rentável em várias fontes?

A estratégia da divisão dos investimentos é manter um equilíbrio entre os diferentes ativos, principalmente devido à inflação, dólar, CDI, Ibovespa, dentre outros fatores que podem prejudicar sua carteira.

Para montar uma carteira de investimentos diversificada é preciso definir as classes de ativos que deseja adquirir.

Isto é, renda fixa, renda variável, multimercado, previdência, fundo imobiliário e cambial.

Agora faça uma análise dos fatores que podem desequilibrar a sua cesta, como taxas de juros, expectativas políticas, inflação e etc.

Vale ressaltar que é importante que você se sinta tranquilo com o seu portfólio.

Para isso é necessário equilibrar a porcentagem das classes nos investimentos.

Como proteger o seu portfólio

Como falamos anteriormente, a melhor maneira de proteger o seu portfólio é saber como montar a sua carteira de investimentos.

Ou seja, todo o preparo, análise e organização e pesquisa deve ser levado em consideração.

Dito isto, vale destacar mais uma vez que dividir os investimentos na carteira é a melhor forma de proteger seu patrimônio contra grandes perdas.

Fonte: Unsplash

Qual é a melhor carteira de investimento?

Não existe uma melhor carteira de investimento, mas existe a melhor para você.

Por isso o estudo do seu perfil junto com os melhores produtos disponíveis para compra na sua cesta devem ser levados a sério.

Porém, há outra forma de garantir a melhor carteira de investimento é com a “carteira recomendada”.

A carteira recomendada é uma das formas mais seguras para investir em ações, pois ela é feita através de um estudo de especialistas do mercado financeiro.

Ou seja, é uma cesta com diversos ativos feita por uma corretora de valores ou instituições financeiras a partir de uma análise profissional.

Geralmente as carteiras recomendadas costumam ter entre 5 a 8 ativos, montada a partir de uma avaliação completa do mercado.

Assim, os analistas que trabalham nessas instituições definem as ações e estratégias a serem adotadas.

A carteira recomendada é uma ótima opção para quem quer investir o dinheiro em renda variável com mais segurança.

Ou seja, é necessário possuir perfil de investidor moderado ou agressivo.

Dessa forma, basta escolher uma instituição ou corretora confiável e analisar as suas opções de aplicação.

Posso começar minha cesta de investimentos com pouco dinheiro?

Sim, você pode! Há um mito que as pessoas precisam ter muito dinheiro para aplicar em uma carteira de investimentos.

Mas não é verdade. 

Começando com pouco dinheiro e uma boa estratégia é possível começar a investir.

Dentre as opções, encontramos investimento em contas digitais que podem render até 100% do CDI.

Outra opção são os fundos de investimentos, que podem ser feitos por corretoras através de aplicativos.

Ou até mesmo em liquidez diária em aplicações em bancos, que pode render até 200% do CDI.

Seja como for, o importante é não deixar o seu dinheiro sem investir e começar a montar sua carteira de investimentos.

 

Veja outras matérias:

Conta Digital: conheça 8 bancos

Cartões de crédito sem anuidade: 10 melhores

Como garantir renda extra na quarentena?

 

Comentários estão fechados.