5 dicas para cuidar da saúde mental no retorno ao trabalho presencial - Revista Capital Econômico
Mais do que uma simples leitura: é informação relevante, confiável e que gera conexão!

5 dicas para cuidar da saúde mental no retorno ao trabalho presencial

Especialista da It'sSeg aponta a comunicação como ferramenta importante no processo de readaptação ao escritório

O retorno às atividades presenciais nos escritórios, mesmo que ainda de forma híbrida, tem exigido readaptação por parte da liderança e dos colaboradores.

Deixar a família em casa, enfrentar o trânsito, se acostumar com as novas regras de convivência social estão entre os desafios da rotina pós-quarentena.

Essas mudanças podem contribuir para intensificar os problemas de saúde mental, muitos originados na pandemia, agravando situações de estresse e ansiedade, podendo fragilizar o sistema imunológico e debilitar o equilíbrio mental.

De acordo com o Dr. Lucio Costa, superintendente médico da It’sSeg, a comunicação será uma ferramenta importante e necessária para auxiliar no processo de readaptação ao escritório.

“A volta ao trabalho presencial é um benefício importante para retomar esse equilíbrio. Será fundamental que líderes e liderados estejam em diálogo constante para entender como está essa fase de adaptações, sobretudo com a rotina familiar”, aponta.

“Atentar-se à saúde mental é um dever de todos. Aprendemos lições importantes sobre o cuidado com o nosso psicológico durante a quarentena e não podemos esquecê-las nesse momento”, completa.

Confira abaixo cinco dicas para cuidar da saúde mental no retorno ao trabalho presencial:

1 – Dialogue:

Uma boa comunicação no trabalho contribui para criar um ambiente favorável à troca de ideias e opiniões, ao surgimento de novas soluções, e até mesmo estratégias para um determinado projeto, por exemplo. Conversar ajuda a mente a ficar ativa, estimulando o processo criativo.

2 – Exponha seus sentimentos:

Relatar o que está sentindo pode ajudar o outro a entender a situação pela qual você está passando. Procure alguém de sua confiança e fale sobre seus medos, angústias, preocupações e limitações. Sofrer calado pode intensificar o que está sentindo.

3 – Preste atenção nos comportamentos:

A comunicação não verbal é um aspecto muito importante e deve ser levada em consideração nas interações no local de trabalho. Atentar-se ao tom de voz, aos olhares e expressões corporais (gestos e posturas) de uma pessoa pode mostrar se ela está precisando de ajuda.

4 – Ouça o outro:

Estar aberto para escutar o outro de forma genuína, acolhendo o que lhe é falado, sem julgamentos ou críticas, é essencial para criar conexões entre as pessoas e uma rede de apoio mútuo.

5 – Seja empático:

Especialmente em meio aos momentos de mudança, preze pela empatia. Saiba compreender as dificuldades de adaptação do outro e procure se colocar à disposição para ajudar com a nova organização.

“É por meio da comunicação que as pessoas expressam como lidam com seus sentimentos, emoções e frustrações nas diferentes áreas da vida, inclusive no lado profissional”, explica a Dra. Camila Magalhães, cofundadora da Caliandra Saúde Mental. “Existem variadas formas de linguagem e cada uma delas consegue atingir um determinado efeito ou resultado. Por isso, é fundamental estarmos atentos ao comportamento do outro, no sentido de poder ajudá-lo”, finaliza.

Sobre a It’sSeg Company

Maior consultora e corretora independente de seguros do Brasil, a empresa foi fundada em 2014 pelo executivo Thomaz Menezes (ex-presidente da Marsh e SulAmérica Seguros) e da Actis.

O escritório se tornou o maior consolidador do mercado brasileiro de corretores de seguros. Em sete anos, foram onze aquisições (Torres Benefícios, Raduan, Você Clube, Barela Seguros, PMR Seguros, MBS, LP Corretora, Bergus, Gebram, Victory e B2P). Com 850 associados e 1.000 clientes corporativos, a empresa administra 1,3 milhão de vidas e R﹩ 2,5 bilhões em prêmios. Mais no site

Comentários estão fechados.