Mais do que uma simples leitura: é informação relevante, confiável e que gera conexão!

2021 traz cenário animador para GovTechs no Brasil

Perspectiva de crescimento da economia em 2021 e início de mandatos municipais proporciona possibilidades positivas para as empresas

Apesar de 2020 ter sido um ano desafiador para quase todos os setores da economia e a possível retração do PIB em 4,66%, os próximos meses tendem a superar as expectativas e carregarem um cenário positivo para alguns segmentos, como o das GovTechs, startups que tem como propósito trazer soluções tecnológicas para melhorar a gestão pública.

Já 2021 chega com a expectativa de crescimento acima de 3% no PIB. O início dos mandatos municipais geram uma perspectiva ainda maior de oportunidades para essas empresas, que há anos já estão mudando o cenário de muitas prefeituras e governos pelo país.

“O crescimento do PIB vai depender muito do caminhar da pandemia, acreditamos que a oportunidade está com as prefeituras; a grande maioria ainda enfrenta as consequências que o vírus trouxe, para auxiliar a manter as contas dos municípios no azul é natural que se busquem soluções que tragam não apenas economia de gastos, mas também de tempo”, explica Marco Antonio Zanatta, fundador do AprovaDigital, GovTech que busca desburocratizar e tornar digitais os processos das prefeituras do Brasil.

Outro ponto que vale ressaltar é que o Índice Govtech da Iberoamérica, produzido pelo Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF), que busca entender a maturidade dos ecossistemas nos quais estas empresas trabalham, o Brasil foi destacado como quarto lugar, com um índice de 5.256 pontos – atrás apenas de Espanha (6.630 pontos), Portugal (6.283) e Chile (5.367).

Segundo André Brunetta, CEO do Zul+, autotech que auxilia no pagamento remoto de multas, pedágio, zona azul, IPVA, e outros serviços relacionados à mobilidade, as GovTechs estão diante de um cenário fértil não apenas para o surgimento de novas empresas, mas também para o fortalecimento das marcas já presentes no mercado.

“O Brasil está em busca dessas soluções, isso significa que existe espaço e demanda. O fato de prover soluções tecnológicas que chegam para melhorar o sistema público é positivo, uma vez que tem impacto direto na população”, afirma o executivo

Entretanto, tanto Marco quanto André alertam que, apesar de essas empresas estarem diante de uma grande oportunidade, ainda existem precauções a serem tomadas. Cada cidade possui uma realidade e é primordial que, antes de tudo, as empresas tenham capacidade de se adaptar às necessidades de cada governo.

Sobre o Aprova Digital

Criado em 2017 por Marco Antonio Zanatta, o Aprova Digital é um sistema que tem como objetivo digitalizar os processos burocráticos das prefeituras do Brasil. Presente em 23 municípios, a plataforma traz eficiência, transparência e rapidez a processos como: licenciamento de obras e reformas, licenciamento ambiental e abertura de empresas.

Em 2020 foi destacado como uma das 80 GovTechs consideradas mais relevantes no país, dentre aquelas que atuam de maneira consistente para governos ou que agem em parceria com o setor público com maior frequência.

Sobre o Zul+

O Zul+ é uma AutoTech focada em ser a melhor companhia para quem tem um carro. Lançado em 2017 com o objetivo de atender a demanda da zona azul na cidade de São Paulo, o aplicativo está presente também nas cidades de Belo Horizonte, Salvador, Fortaleza, Cajazeiras, Curitiba e é líder em utilização e experiência para os motoristas.

Além da função de pagamento rotativo, a plataforma oferece serviços de alerta de rodízio com geolocalização, informações de valor de mercado para compra e venda de veículos, alertas de manutenção e concessionárias próximas, seção de tributos para pagamento e parcelamento de multas, IPVA e licenciamento, tags de pedágio (que permitem viajar sem pegar filas), acionamento de seguro e pagamento de estacionamento.

Deixe uma resposta