Vai sacar o Auxílio Brasil? Saiba qual a melhor forma de utilizar o benefício - Revista Capital Econômico
Mais do que uma simples leitura: é informação relevante, confiável e que gera conexão!

Vai sacar o Auxílio Brasil? Saiba qual a melhor forma de utilizar o benefício

Segundo a educadora financeira da Acordo Certo, Bruna Allemann, é preciso priorizar os gastos essenciais como alimentação, luz, água e gás

A terceira parcela do Auxílio Brasil, programa do Governo Federal que substitui o Bolsa Família, será paga a partir do dia 18 de janeiro.

Neste mês, o benefício, no valor mínimo de R$ 400,00, foi ampliado e chegará a 17,7 milhões de famílias brasileiras em situação de extrema pobreza ou em situação de pobreza, que possuem em sua composição gestantes ou pessoas com idade até 21 anos incompletos.

Com um dinheiro a mais na conta, muitos se perguntam qual a melhor forma de utilizá-lo, considerando os altos reajustes que acompanham a inflação e as despesas de início de ano.

Por isso, neste momento, é essencial ter cautela e organizar gastos para não comprometer financeiramente nos próximos meses.

Bruna Allemann, educadora financeira da Acordo Certo, empresa de renegociação de dívidas, reforça a importância de organizar o orçamento para utilizar a quantia de forma consciente e planejada.

“É essencial priorizar o que é importante para a família e ter foco. Antes de usar o benefício, faça uma lista do que são gastos fundamentais. Caso sobre um determinado valor, foque também em pagar suas dívidas. Mas a prioridade sempre será o bem-estar e alimentação da família.”, ressalta.

Neste sentido, a educadora financeira da Acordo Certo elenca os principais tópicos que devem ser levados em conta na hora de utilizar o Auxílio Brasil. Confira:

Alimentação e necessidades básicas

Gastos com alimentação são essenciais, mas, para não extrapolar o limite estipulado para o supermercado, faça uma lista dos itens que não podem faltar em casa e pesquise bastante para aproveitar os melhores preços.

“Qualquer economia, mesmo que seja em centavos, fará diferença no valor final da compra. Por isso, não deixe de levar uma calculadora para evitar surpresas no caixa”, orienta.

Lembre-se, também, que as necessidades básicas do dia a dia não esperam, por isso, separe uma parcela do dinheiro para pagar contas de água, energia, gás, entre outras.

Contas atrasadas

Se tiver contas pendentes, tente encaixá-las no valor que receberá. Mas, Bruna Allemann faz algumas ressalvas pertinentes.

“Priorize aquelas contas com altas taxas de juros, como a conta de luz e de gás, e programe-se para pagar outras contas nos próximos meses, já que você continuará recebendo o Auxílio Brasil”, aconselha.

Se possível, guarde

É muito importante ter uma reserva financeira. Portanto, se sobrar uma parte do benefício, evite gastá-lo com coisas supérfluas. “Mesmo que seja pouco, guarde.

Isso pode ajudar bastante caso ocorra algum gasto emergencial ao longo do mês”, pontua a educadora financeira da Acordo Certo.

Sobre a Acordo Certo

Fundada em 2015, a empresa atua como conexão entre o consumidor endividado e empresas parceiras, ajudando os brasileiros a conseguirem condições especiais para quitar dívidas.

Comprada pelo grupo Boa Vista no final de 2020, a Acordo Certo tem ainda um papel social na função de trabalhar pela educação financeira dos consumidores.

Comentários estão fechados.