Mais do que uma simples leitura: é informação relevante, confiável e que gera conexão!

Pesquisa com membros do CFA Institute indica que a pandemia não está levando a mudar para estratégias ativas

A maioria dos membros acredita que é improvável que a crise reverta a mudança para estratégias de investimento passivo

O CFA Institute, associação global de profissionais de gerenciamento de investimentos, pesquisou com seus membros pelo mundo para analisar os efeitos da atual crise econômica causada pela pandemia do coronavírus na economia, nos mercados financeiros e no setor de gerenciamento de investimentos.

A pesquisa constatou que, quando se fala sobre investimentos ativos versus passivos, a maior parte dos entrevistados (42%) acha improvável que a crise reverta a mudança constante de investimentos passivos em investimentos ativos, enquanto 31% acreditam que alteração aconteceria.

“Ainda está em análise se uma situação de crise pode sinalizar um retorno a estratégias ativas”, disse Margaret Franklin, CFA, Presidente e CEO do CFA Institute. “No CFA Institute, acreditamos que os portfólios devem ser estruturados para atender às necessidades do cliente. Ativos e passivos desempenham um papel essencial nesse objetivo. “

Recentemente, em setembro de 2019, as entradas em investimentos passivos levaram a um evento marcante, no qual os ativos dos fundos mútuos e ETFs baseados em índices dos EUA superaram o gerenciamento ativo pela primeira vez.

“Em nossa pesquisa com membros, uma proporção significativa de profissionais acredita que é improvável uma mudança de retorno às estratégias de investimento passivo, o que pode indicar que há mudanças fundamentais mais profundas no setor e a percepção do público de que a crise não está mudando”, disse Olivier Fines, CFA, diretor Advocacy EMEA para o CFA Institute.

A pesquisa completa sobre membros explorou:

  • A situação econômica e a recuperação em potencial;
  • O impacto do mercado na volatilidade, liquidez e formação de preços;
  • Precificação incorreta de ativos;
  • O intervencionismo de governos e bancos centrais;
  • A resposta regulatória;
  • Uma visão geral da ética em tempos de crise;
  • O impacto da crise no modelo de negócios de gestão de ativos e o papel das finanças;
  • E uma análise preliminar da situação de emprego dos membros.

A pesquisa foi direcionada aos membros globais do CFA Institute em todas as regiões e jurisdições em que a organização tem representação. A pesquisa foi enviada em 14 de abril de 2020 e encerrada em 24 de abril de 2020. Um total de 167.312 indivíduos recebeu um convite para participar. Desses, 13.278 forneceram uma resposta válida, para uma taxa de resposta total de 8%. A margem de erro foi de +/- 0,8%.

Sobre a CFA Society Brazil

A CFA Society Brazil faz parte de uma rede de 158 CFA Societies localizadas em mais de 70 países e que reúne profissionais detentores da certificação CFA – Chartered Financial Analyst. No Brasil são mais de 1.200 membros, que atuam em diferentes segmentos do mercado financeiro. Para conhecer mais sobre as atividades da CFA Society Brazil, visite www.cfasociety.org.br.

Sobre o CFA Institute

O CFA Institute é a maior associação global de profissionais de finanças e investimentos, uma organização internacional sem fins lucrativos, com mais de 175 mil membros em todo o mundo. Tem o propósito de criar condições para que os interesses dos investidores estejam em primeiro lugar, os mercados funcionem da melhor forma e as economias cresçam, beneficiando toda a sociedade com uma indústria de investimentos de alto nível.

O CFA Institute também lidera o desenvolvimento dos profissionais do mercado financeiro através da educação continuada e disseminação de valores e condutas éticas. São responsáveis por desenvolver e promover mundialmente a certificação CFA – Chartered Financial Analyst.

Conheça mais em www.cfainstitute.org nas redes sociais (Twitter: @CFAInstitute e Facebook.com/CFAInstitute).

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.