Novembro azul: Câncer de próstata é o tumor mais comum entre homens com mais de 50 anos

Instituto Nacional de Câncer (INCA) estima que, só neste ano, sejam diagnosticados 68.220 novos casos de câncer de próstata no Brasil

0
15
novembro-azul

*Por Caio César Cintra

Novembro é o mês de conscientização sobre cuidados integrais com a saúde do homem. Além da saúde mental, é destacado o cuidado também com doenças crônicas (diabetes, hipertensão), infecções sexualmente transmissíveis e, principalmente, o câncer de próstata.

O câncer de próstata é o tumor mais comum entre homens com mais de 50 anos. A doença, responsável por 10% de todas as mortes provocadas por câncer em pacientes masculinos, afeta a glândula que produz os nutrientes e fluídos que constituem o esperma, situada logo abaixo da bexiga e à frente do reto.

O Instituto Nacional de Câncer (INCA) estima que, só neste ano, sejam diagnosticados 68.220 novos casos de câncer de próstata no Brasil. Ao longo da vida de um homem, há um crescimento natural do tamanho e da quantidade de células da próstata. Porém, este crescimento pode se descontrolar em algum momento da vida.

O câncer se instala numa área qualquer da glândula e, à medida que aumenta, ocupa lentamente seus lobos, até futuramente chegar aos tecidos ao seu redor, incluindo as vesículas seminais. A doença evolui de maneira silenciosa, sem nenhum sintoma ou, quando apresentam, são semelhantes aos do crescimento benigno da próstata. Dentre eles: necessidade de urinar mais vezes no decorrer do dia, dificuldade de urinar, diminuição do jato de urina e até sangue na urina.

Na fase avançada, quando o tratamento também já se torna mais difícil, os sintomas são piores. Além dos sintomas urinários já mencionados, provoca dor óssea, infecção generalizada ou até insuficiência renal.

Entre os fatores de risco estão a idade (mais de 50 anos), histórico familiar, excesso de gordura corporal e conviver em ambientes onde se está exposto às chamadas “aminas aromáticas”, comuns nas indústrias química, mecânica e de transformação de metais. Outras substâncias perigosas são o arsênio (conservante de madeira e agrotóxico), produtos de petróleo, motor de escape de veículo, hidrocarbonetos policíclicos aromáticos (HPA), fuligem e dioxinas.

É sempre importante destacar como cuidados essenciais à saúde: a manutenção de uma alimentação saudável, evitar fumar e consumir bebidas alcoólicas, além de praticar atividades físicas. E fazer exames médicos completos regularmente, para identificar alterações no organismo. Atitudes simples que promovem bem-estar e ajudam a manter mente e corpo em perfeito funcionamento.

*Caio César Cintra é urologista no hospital HSANP. É Prof. assistente da disciplina de urologia da Faculdadae de Medicina do ABC e Mestre em cirurgia pela FCMSC-SP.

Sobre o HSANP

Investimento de um grupo de médicos e gestores especializados na área de saúde com mais de 20 anos de experiência, o HSANP é referência na Zona Norte da Grande São Paulo. Seu objetivo é servir à população, com atendimento qualificado, alta tecnologia e corpo clínico especializado.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Digite seu comentário
Digite seu nome aqui