ModalEduca: edtech brasileira voltada ao ensino de tecnologia participa da Eletrolar Show - Revista Capital Econômico
Mais do que uma simples leitura: é informação relevante, confiável e que gera conexão!

ModalEduca: edtech brasileira voltada ao ensino de tecnologia participa da Eletrolar Show

Ao levar a tecnologia educacional produzida no Brasil para a feira startup ganha destaque pela inovação, criatividade e custo acessível

O dinamismo da evolução tecnológica em todo mundo tem apresentado desafios cada vez mais complexos e um dos mais contundentes se relaciona ao setor educacional.

Nesse sentido, a grande pergunta que tem sido feita por profissionais da área é esta: como levar para as salas de aula, de forma criativa e estimulante, o ensino de temas complexos como a Robótica, por exemplo? Como trabalhar com professores e alunos temas relacionados à tecnologia, de forma simples e inovadora? 

Pois a resposta tem sido dada pela ModalEducaedtech brasileira que ao humanizar o ensino de temas aparentemente complicados tem obtido retornos cada vez mais notáveis.

E se você estiver se perguntando como esta ‘humanização’ é feita na prática, a resposta é bastante objetiva: através de materiais didáticos produzidos para oferecer ao aluno uma formação global e ampla sobre os muitos temas existentes no campo da tecnologia com material adequado para o ensino público e privado.

Para o CEO da ModalEduca, Alisson de Castro, especialista em Humanidades Digitais o diferencial da empresa reside em dois pontos: na já citada humanização do aprendizado tecnológico que é feita por meio do estímulo às habilidades como pensamento inovador e analítico; aprendizagem ativa e estratégica; criatividade, originalidade e iniciativa e também no fato de que os materiais didáticos podem ser utilizados por professores das demais disciplinas.

 

Alisson de Castro (Foto: Divulgação)

Isto significa que um professor de Língua Portuguesa, Matemática, História ou outra disciplina adquire, por meio da proposta educacional que orienta o material didático criado pelModalEduca, recursos pedagógicos que vão ajudá-lo a desenvolver suas próprias habilidades enquanto profissional da Educação.

Ou seja, o aprendizado proposto é inovador tanto para os professores que desenvolvem diversas competências para além da prática pedagógica _ como inteligência emocional, análise sistêmica, crítica e liderança (entre outras) _ quanto para os alunos que também seguem este ‘caminho’ do aprendizado da tecnologia enquanto também desenvolvem suas próprias habilidades.  

Neste contexto, aescola não tem dependência de um professor de robótica porque a robótica está inserida em todas as aulas, atividades e disciplinas.

Também é importante destacar que a Modal é uma empresa brasileira e isso impacta no custo acessível, já que o material é produzido no Brasil. Cada um destes aspectos contribui para explicar porque a ModalEduca foi, entre várias startups, a escolhida pelo Sebrae na categoria “educação tecnológica”. 

ModalEduca também é a única edtech educacional que estará presente na Eletrolar Show, evento que reúne empresas de tecnologia e negócios digitais da América Latina e ocorreu na capital paulista entre os dias 11 e 14 de julho e irá lançar  dois novos materiais: um robozinho para o ensino infantil e uma interface para o ensino lógico e computacional.Levando a sério o slogan da empresa  – ‘educação não é brincadeira’.

Alisson Castro resume a proposta da ModalEduca da seguinte forma: “Nossa missão é humanizar o ensino da tecnologia oferecendo aos alunos e professores o contexto de cada tema apresentado através de materiais criados especialmente para mostrar o quanto o ‘mundo’ que envolve a tecnologia, sua história, suas referências e informações, é rico e surpreendente”, finaliza.

Comentários estão fechados.