5 dicas importantes para se considerar antes de criar uma Startup - Revista Capital Econômico
Mais do que uma simples leitura: é informação relevante, confiável e que gera conexão!

5 dicas importantes para se considerar antes de criar uma Startup

A força das startups brasileiras é certamente notável.

Somente no ano passado, elas foram responsáveis por gerar mais de 100 mil empregos, segundo o Relatório 2021 Wrapped Brazilian Startups elaborado pela plataforma Sling.

Ainda segundo o mesmo relatório, o ecossistema brasileiro de inovação nunca contou com tantos trabalhadores.

Além disso, o estudo traz dados gerais de balanço do ano passado: foram mais de 760 rodadas com US$10 bilhões em investimentos.

As startups do Brasil levantaram US$591 milhões em investimentos em janeiro de 2022, segundo relatório da plataforma de transformação digital Distrito.

No levantamento, o setor de startups que concentrou a maior parte dos investimentos foi o de fintechs, voltadas para a área financeira, com um total de US$319,2 milhões.

A Distrito, plataforma de inovação para empresas, aponta que o total investido no mês é 27% inferior a janeiro de 2021, quando houve um recorde para o período devido a uma rodada de investimento do banco digital Nubank no valor de US$400 milhões.

O mês também contou com 20 fusões e aquisições, o maior número na série histórica.

A expectativa é que este ano haja uma quantidade grande das chamadas mega rodadas de investimento e por trás de todos esses números, existe um outro fenômeno: nunca antes os investidores foram tão generosos na avaliação das startups e esse momento positivo é bem fácil de ser explicado.

No front dos investimentos, a diferença cambial entre o real e o dólar tornou o Brasil mais interessante para fundos globais, algo que faz a diferença em atrair novos investidores externos para os negócios do país.

A diferença entre uma boa e má ideia, neste momento, diferente do que muitos pensam, não é o que faz a real diferença, mas sim o nosso preparo para receber este tipo de investimento.

Programas como o Shark Tank Brasil são ótimos exemplos deste tipo de situação.

Nele são apresentados geralmente micro-empresários com ideias mirabolantes, que poderiam dar muito certo, mas carecem de um entendimento básico por parte do criador da ideia, sobre como as coisas realmente funcionam no mercado.

E aqui fica a questão: você está no time dos preparados ou dos que têm boas ideias, mas não conseguem aplicá-las no mercado corretamente? Ah, e há ainda a terceira via onde não se produz nada, hein… Por isso, vamos deixar aqui 5 dicas que você deveria conhecer sobre criação de startups, que assim como são básicas, também são importantes:

Afinal, o que é, exatamente, uma startup?

Não há uma definição exata.

No entanto, há um significado mais atual, que parece satisfazer melhor a diversos especialistas e investidores:

uma startup é um grupo de pessoas à procura de um modelo de negócios repetível e escalável, trabalhando em condições de extrema incerteza.

Diferente de uma empresa grande estruturada e sólida no mercado em um nicho, a startups também permitem a inovação.

Mesmo o objetivo delas também sendo se tornar uma empresa estruturada e sólida, um ponto crucial que há de se definir neste tipo de empresa é a integração da inovação e a tecnologia, desde os primeiros passos do negócio.

Por exemplo, em um mercado internacionalmente estabelecido como o de apostas esportivas que veio ao Brasil recentemente, após a aprovação da Lei 13.756 que contempla as apostas de quota fixa no país, milhares de sites se localizaram na língua portuguesa e começaram a agir.

São empresas internacionais com serviços de apostas esportivas ou demais como o roleta NetBet (https://casino.netbet.com/br/roleta) em um espaço online, e apesar de se haver uma ideia aparentemente “inovadora” envolvida, uma startup também pode ser identificada ao tentar se criar por base de uma inovação dentro do que já está estabelecido.

Tenha uma ideia e se organize

Todo mundo tem boas ideias, a diferença é que alguns conseguem organizá-las e tirá-las do papel.

A ideia precisa representar uma novidade ao mercado, ter utilidade e ser possível de ser executada.

Sendo assim, normalmente boas ideias partem de um problema que a sociedade tem e posteriormente busca resolvê-lo.

Você está apto a criar soluções para um problema em comum (ou incomum) no mercado?

Esteja sempre atento aos parceiros em potencial

Um bom networking e visão para se reconhecer todo o tipo de potencial parceiro, um bom pitch para apresentar, são apenas o básico e não podem ficar nas “ideias”, sem se tirar do papel.

Empresas como a Uber, Airbnb e o Nubank conseguiram ao longo de sua jornada investimentos bilionários, sendo que inicialmente, todas mantiveram seus pitchs como uma das principais ferramentas para alcançar objetivos grandiosos.

O que se deve levar em conta é que um investimento nunca pode ser visto como potencial “ganho fácil”.

Esse é um dos grandes erros de uma parte considerável dos fundadores de startups.

O investimento é apenas uma ferramenta para alavancar o seu negócio, do qual você deve estar confiante sobre os dados que serão apresentados aos potenciais investidores.

Organize-se financeiramente

Essa parte é tão importante (ou até mais) que todas as outras.

Dinheiro não dá em árvores e as micro empresas e negócios recentemente abertos fecham todos os dias.

Como evitar isso? Estude o que você deve investir do seu dinheiro em um novo negócio e faça um planejamento consistente.

Estimule suas despesas fixas, reúna outras informações financeiras relevantes, analise a margem de lucro de seus produtos/serviços, comece a comparar os dados no mês a mês e avalie TUDO com base em planejamento.

Tenha coragem para começar mas também saiba a hora de parar

Simples. Ideias surgem aos montes.

Não só isso, todos os dias há ideias que deram certo se tornando relevantes diante das milhares de startups que temos alcance de informação no dia a dia.

O importante é não se deixar levar pela emoção e saber que, caso tudo comece a dar errado, é importante prever os riscos e estipular se está na hora de dar uma pausa, ou conseguir ajuda, para evitar maiores perdas.

Empresas também perdem dinheiro todos os dias.

É comum vermos grandes nomes na indústria anunciando perdas milionárias, devido a alguma estipulação do mercado ou más escolhas. Isso também não quer dizer que elas devam fechar.

Por isso, para maior segurança, sempre busque os estudos e bastante preparo, pois sem dúvidas é uma das melhores sensações do mundo ter um projeto/sonho nosso cumprindo-se.

Comentários estão fechados.