Mais do que uma simples leitura: é informação relevante, confiável e que gera conexão!

Remessas de dólar devem continuar em alta, apontam especialistas

Segundo especialistas de comércio exterior e economistas, converter a moeda dólar para o real tem sido uma das transações mais lucrativas em tempos de pandemia; eles avaliam que essa tendência deve se manter nos próximos meses

Em 2020, a alta do dólar já assustou e também gerou oportunidades de transações lucrativas.

Segundo o Banco Central (BC), o aumento do dólar foi de 48%, desde o início do ano, chegando a custar R$ 5,80, o maior valor já atingido até o momento.

Essa oscilação gerou impactos positivos nas finanças pessoais e negócios, incentivando, até mesmo, novas oportunidades no mercado.

Em tempos de pandemia, também segundo o Banco Central, as remessas enviadas do exterior para Brasil aumentaram: só de janeiro à abril, por exemplo, foram emitidos US$ 1,06 bilhão de outros países para o território brasileiro. Ou seja, cerca de US$ 264 milhões por mês. E deve-se ressaltar que, só ó nos Estados Unidos, estão residindo mais de um milhão de brasileiros, segundo o Itamary.

Ainda segundo o órgão, por lá também há cerca de 10 mil micro e pequenas empresas de brasileiros, o que favorece ainda mais o movimento de remessas para o Brasil.

Desde junho, o dólar teve queda, mas sem nem de perto uma desvalorização.

Segundo o especialista do mercado de comércio exterior, Ricardo Oliveira, da RPO Comércio Exterior, o dólar continuar no patamar dos R$ 5,00 todos esses meses, mostram uma nova realidade: “muitas pessoas de outros países aproveitaram a alta para realizar mais remessas para o Brasil, como para para familiares e para ajudar entes queridos durante a pandemia”, explica Ricardo. “Elas aproveitaram esse cenário para gerar lucros e rentabilizar o dinheiro que ganham ou guardam em dólar, e fizeram verdadeiros investimentos ao transferir para o Brasil essas quantias”, avalia o especialista.

Análise de mercado

Os economistas também veem com bons olhos a alta do dólar. E avaliam que, diante da enorme valorização dessa moeda, o envio de remessas teve uma inversão. “A tendência hoje é enviar dólar de fora para o Brasil. Muitos brasileiros morando no exterior, e até mesmo empresas, aproveitam esse momento para remessas e investimentos. Tem muitas empresas tendo resultados com esse movimento, companhias familiares, por exemplo. Setores como negócios, tecnologia, plataformas de e-commerce tem se beneficiado positivamente do momento”, analisa o economista da UFRJ, Roberto Kanter, com MBA em Marketing pela FGV e Especialista em Channel Distribution pela Kellogg University. Ele ainda comenta que a tendência agora é olhar para o futuro, observando os movimentos do presente. “Sem dúvidas quem investiu em dólar está ganhando muito dinheiro. O dólar deve continuar nesse patamar neste ano por vários motivos, um deles para manter a competitividade no comércio exterior”, acrescenta Roberto.

O economista e sócio-diretor da BRAIN Inteligência Estratégica, Fábio Tadeu Araújo, também explica que o atual cenário traz dupla vantagem: “quem remete dinheiro de dólar para o real tem ganho da caixa de câmbio muito intenso, muitas vezes de 20 a 50% dependendo de quando enviou o dinheiro. E agora, tem uma segunda vantagem que não tinha há pouco tempo, com uma taxa de juros muito baixa.Esse movimento tende a continuar, só não é possível dimensionar em que tamanho ainda”, aponta Fábio.

 

Dólar e as empresas

O aumento do dólar em 32,6% nos últimos meses vem reacendendo as oportunidades do e-commerce voltado ao mercado exterior. É por isso que nesse, momento novas empresas e modelos de negócios surgem mas, muitas delas, com pouca experiência.

O especialista Ricardo Oliveira ainda comenta que por isso, o cenário exige consultoria e análise especializada do mercado. “Temos que entender que para surfar na onda dos lucros com o dólar, mesmo com pouca experiência e muita disposição, é preciso receber suporte, consultoria com segurança e conhecimento de mercado”, explica Ricardo.

E mesmo quem já atua com recebimento e pagamentos no mercado internacional, confirma a importância dessa assessoria. O supervisor administrativo da empresa Michell Instruments BR, Rafael Oliveira trabalha na importadora, que tem fábricas na Europa e América do Norte. Para ele, consultorias como as da RPO Comércio Exterior, são essenciais em operações, mesmo nas antigas como nas novas demandas. “ É importante ter profissionais solícitos quando temos uma dúvida quanto aos procedimentos inerentes a alguma operação da qual seja nova para nossa empresa. ´E essencial termos a atenção e clareza como temos da RPO, da qual utilizamos os serviços desde a sua fundação”, recomenda Rafael.

Sobre a RPO

A RPO Comércio Exterior possui assessoria e consultoria no comércio exterior e atua no mercado de câmbio com uma equipe experiente e tendo em sua carteira empresa de diversos portes com operações no Brasil e exterior.

RPO Consultoria em Comércio Exterior atua no mercado de câmbio com uma equipe experiente e tendo em sua carteira empresa de diversos portes com operações no Brasil e exterior.

Dentre os serviços que presta, a empresa atua na assessoria em todas as etapas das operações financeiras, inclusive importação e exportação.

A empresa presta assessoria também em mercado de capitais, com informações sobre legislação e regulamentações específicas de câmbio e comércio exterior, além de ter experiência para solucionar questões junto aos órgãos públicos brasileiros e dar suporte e consultoria em comércio exterior.

Para saber mais, visite o site da RPO Consultoria em Comércio Exterior.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.