Programa de inovação busca alternativas para reduzir desemprego entre jovens vulneráveis - Revista Capital Econômico
Mais do que uma simples leitura: é informação relevante, confiável e que gera conexão!

Programa de inovação busca alternativas para reduzir desemprego entre jovens vulneráveis

Não basta concluir a graduação ou um curso profissionalizante na hora de conseguir um emprego. A exigência de experiência anterior é a maior barreira na hora de arranjar o primeiro emprego para 77% dos jovens brasileiros, aponta um levantamento feito pela empresa argentina de pesquisa em tendências Trendsity. A situação piora quando o endereço no currículo indica um bairro periférico.

Para tentar reverter este cenário, a aceleradora Fábrica de Startups e a Câmara de Comércio e Indústria da Alemanha (AHK) do Rio de Janeiro lançaram o programa I² (Inovação e Inclusão) com a proposta de reduzir a distância entre jovens em situação de vulnerabilidade e o primeiro emprego. A primeira etapa do programa será a Semana de Inovação e Inclusão, com inscrições abertas até o dia 4 de agosto para empreendedores das áreas de negócios, RH e convivência com jovens carentes, TI e design. Serão selecionados 40 candidatos para desenvolverem alternativas de como aumentar a inclusão de jovens em situação de risco para vagas de jovem aprendiz.

Os candidatos passarão uma semana recebendo mentoria dentro da Fábrica de Startups e terão contato com as empresas parceiras da Câmara de Comércio e Indústria da Alemanha para projetar as soluções. “A Fábrica de Startups entende que o empreendedorismo e a inovação são dois dos principais instrumentos para termos uma sociedade capaz de resolver seus desafios e criar um mundo melhor. É com isso que vamos trazer empreendedores e startups para impactar milhares de jovens que podem ter a oportunidade de se inserir no mercado de trabalho e ajudar as empresas a encontrarem pessoas capacitadas e com o desejo de transformar suas vidas e o ambiente que lhes der a chance de trabalhar”, explica o CEO da Fábrica de Startups, Hector Gusmão.

A segunda parte do programa será com a aceleração e pós-aceleração no período de agosto a dezembro das melhores soluções. Com o envolvimento também de ONGs que realizam trabalhos com jovens carentes e do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, o programa ouvirá as dificuldades de 60 jovens para impactar outros 4 mil em todo o Brasil.

“Essa iniciativa proporcionará muito mais do que uma vaga de trabalho. Acreditamos que, juntos com a Fábrica de Startups, promoveremos um futuro promissor para esses jovens. Além de impulsionar o setor com a inclusão dos jovens em situação de risco social”, diz Hanno Erwes, Diretor Executivo da AHK Rio de Janeiro.

Serviço:

O quê: Ideation Week Inovação e Inclusão

Onde: Fábrica de Startups, localizada na Via Binário do Porto, 299 – Santo Cristo, Rio de Janeiro

Quando: de 12 a 16 de agosto

Inscrições: pelo site https://inscricoes.fabricadestartups.com.br/semana-inovacao-inclusao/ até o dia 4 de agosto

Sobre a Fábrica de Startups

Fundada em 2012 em Lisboa, a Fábrica de Startups tem um método próprio de aceleração e incubação. A aceleradora não injeta recursos financeiros nas startups e oferece uma gama de serviços compartilhados, como uma rede de mentores. A ideia é trabalhar a startup e criar empreendedores de sucesso por meio de uma metodologia própria de forma mais orgânica.

Sediada no Brasil desde novembro de 2018 com investimento de R$ 5 milhões, a Fábrica de Startups conta com empresas âncoras nas áreas de telecomunicações, óleo e gás e varejo. No espaço de 3.700 m²m, serão aceleradas 130 startups por ano, que juntas terão um faturamento de R$ 50 milhões, criando assim, o maior ecossistema empreendedor do Rio de Janeiro.

Considerada uma corporate venture (aceleradora corporativa), a Fábrica de Startups também tem unidade em Macau (ex-colônia portuguesa que hoje tem controle chinês) e já tem 500 startups lançadas e 2 mil empreendedores apoiados.

Deixe uma resposta