Brasileira e empreendedora social é premiada no Fórum Econômico Mundial - Revista Capital Econômico
Mais do que uma simples leitura: é informação relevante, confiável e que gera conexão!

Brasileira e empreendedora social é premiada no Fórum Econômico Mundial

CEO da SAS Brasil foi nomeada Empreendedora Social do Ano pela Fundação Schwab na sessão 'Transforming through Trust', que aconteceu nesta segunda-feira, 23, em Davos, na Suíça

A startup social SAS Brasil, organização sem fins lucrativos que atua desde 2013 levando atendimento gratuito para regiões sem acesso à saúde especializada no país, é uma das duas entidades brasileiras premiadas durante o Fórum Econômico Mundial (WEF).

O prêmio foi concedido em Davos, na Suíça, nesta segunda-feira, 23.

O evento reúne líderes globais para discutir as questões mais urgentes enfrentadas em todo o mundo.

A SAS Brasil é uma das três organizações brasileiras na comitiva internacional de Empreendedores Sociais, promovida pela Fundação Schwab.

O convite vem na esteira da conquista do Prêmio Empreendedor Social do Ano, em 2021, com o projeto de telessaúde da SAS Brasil que, durante a pandemia, ofereceu atendimentos gratuitos em 35 especialidades de saúde para mais de 80 mil pessoas, em mais de 300 cidades de 24 estados e do DF.

Além da SAS Brasil, única startup social premiada na história do WEF, a Central Única das Favelas (CUFA) também foi escolhida.

Durante a sessão “Transforming through Trust” (“Transformando por meio da Confiança”), transmitida ao vivo para mais de 27 milhões de pessoas em todo o mundo, a médica Adriana Mallet, CEO da SAS Brasil, foi eleita Empreendedora Social do Ano, entre os cinco brasileiros que venceram a edição nacional da premiação em 2021.

Além disso, a co-fundadora da startup social também foi anunciada como a única mulher brasileira a integrar o hall de empreendedores sociais na edição mundial da premiação.

Trata-se de um reconhecimento ao trabalho de nove anos à frente da organização, que já impactou a vida de mais de 180 mil brasileiros, com atendimento gratuito em dezenas de especialidades de saúde, diagnósticos precoces e tratamentos de lesões precursoras de câncer de colo de útero e de pele, doações de óculos de grau e atendimentos odontológicos para crianças.

Discurso

Em seu discurso de agradecimento representando a SAS Brasil, Adriana ressaltou o impacto que a saúde pode ter na economia, destacando que tornar os cuidados de saúde acessíveis para mais pessoas é o melhor caminho para salvar vidas e também poupar dinheiro.

“Não é sobre caridade, é sobre estratégia. E eu sei que, se trabalharmos juntos, nós podemos tornar isso uma realidade para o mundo todo”, pontuou a médica ao relembrar como a SAS Brasil tem criado soluções para aproximar especialistas de todo o país a pacientes que vivem em regiões carentes de saúde especializada no Brasil.

“Estamos usando a telessaúde para oferecer o melhor atendimento a gestantes em áreas remotas. Com as cabines de telessaúde (reconhecidas com o Prêmio Dasa & Abril de Inovação Médica em 2020) estamos proporcionando acesso à saúde mental para pessoas em comunidades vulneráveis. Unindo intenção e ação, junto com a nossa equipe, parceiros e voluntários, estamos construindo confiança e impulsionando mudanças”, acrescentou.

As co-fundadoras da SAS Brasil, Sabine Zink e Adriana Mallet, estarão em Davos até o próximo dia 26 de maio, acompanhando uma série de sessões e eventos promovidos pelo Fórum. Elas estão disponíveis para entrevistas no local.

Em uma das sessões com líderes femininas globais, Sabine Zink, co-fundadora e COO da SAS Brasil, destacou a importância de eventos como esse para dar visibilidade a iniciativas que estão impactando positivamente a vida de milhares de pessoas.

“Eventos como esse reforçam a importância do Terceiro Setor na construção de políticas públicas e validam as soluções que criamos para transformar a realidade da falta de acesso à saúde no nosso país”, comenta.

A SAS Brasil

Mais que uma instituição de saúde do terceiro setor, a SAS Brasil é uma startup social que tem como missão levar saúde especializada a quem não tem.

Desde 2013, atua de forma itinerante em cidades carentes de acesso a médicos especialistas, resolvendo os problemas de saúde de ponta a ponta, da prevenção ao diagnóstico e tratamento, impactando diretamente as filas de espera do SUS.

A partir de 2020, a SAS Brasil passou a atuar também com telessaúde, garantindo acesso a mais de 20 especialidades para milhares de pessoas, e criou soluções inovadoras e premiadas, nacional e internacionalmente, como as cabines de teleatendimento e um projeto pioneiro de exames ginecológicos à distância, como ultrassonografia e colposcopia.

Atualmente, a organização tem três focos de atuação: saúde da mulher, com ações para diagnóstico e tratamento de lesões precursoras de câncer de colo de útero; saúde da criança, com os projetos Sorrisaria e Ver Magia, focados respectivamente em odonto e oftalmo pediátricas; e saúde da família, com a telessaúde e os programas dedicados à prevenção e tratamento de lesões iniciais de câncer de pele e de cuidado integral da pessoa com diabetes.

Já são mais de 180 mil pessoas beneficiadas em mais de 350 cidades de 24 estados brasileiros.

Comentários estão fechados.